O Cântico das Criaturas
(ou Cântico do Irmão Sol)

Altíssimo, onipotente, bom Senhor
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção.
Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar
Louvado sejas, meu Senhor
Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o senhor irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.
E ele é belo e radiante
Com grande esplendor:
De ti, Altíssimo, é a imagem.
Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Lua e as Estrelas,
Que no céu formaste as claras
E preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Vento,
Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo,
Pelo qual às tuas criaturas dás sustento.
Louvado sejas, meu Senhor
Pela irmã Água,
Que é muito útil e humilde
E preciosa e casta.
Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Fogo
Pelo qual iluminas a noite,
E ele é belo e jucundo
E vigoroso e forte.
Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a mãe Terra,
Que nos sustenta e governa
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.
Louvado sejas, meu Senhor,
Pelos que perdoam por teu amor,
E suportam enfermidades e tribulações.
Bem-aventurados os que as sustentam em paz,
Que por Ti, Altíssimo, serão coroados.
Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a Morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.
Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar
Conformes à tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda não lhes fará mal!
Louvai e bendizei ao meu Senhor,
E dai-lhe graças,
E servi-o com grande humildade.

Elogio às Virtudes
Salve, rainha sabedoria, o Senhor te guarde por tua santa irmã, a pura simplicidade!
Senhora santa Pobreza, o Senhor te guarde portua santa irmã a humildade!
Senhora santa caridade, o Senhor te guarde por tua santa irmã, a obediência!
Santíssimas virtudes todas, guarde-vos o Senhor, de quem procedeis e vindes a nós!
Não existe no mundo inteiro homem algum em condições de possuir uma de vós, sem que ele morra primeiro.
Quem possuir uma de vós e não ofender as demais, a todas possui; e quem a uma ofender, nenhuma possui e a todas ofende. E cada uma por si destrói os vícios e pecados.
A santa sabedoria confunde Satanás e todas as suas astúcias.
A pura e santa simplicidade confunde toda sabedoria deste mundo e a prudência da carne.
A santa pobreza confunde confunde toda cobiça e avareza e colicitudes deste século.
A santa humildade confunde o orgulho e todos os homens deste mundo e tudo quanto há no mundo.
A santa caridade confunde todas as tentações do demônio e da carne e todos os temores carnais.
A santa obediência confunde todos os desejos sensuais e carnais e mantém o corpo mortificado para obedecer ao espírito e obedecer ao seu irmão, e torna o homem submisso a todos os homens desse mundo, e nem só aos homens, senão também a todas as feras e animais irracionais, para que dele possam dispor a seu talante, até o ponto que lho for permitido do alto pelo Senhor(cf. Jo 19,11)

Irmão sol
Irmão Sol com Irmã Luz
Trazendo o dia pela mão
Irmão Céu, de intenso azul
A invadir o coração. Aleluia!
Irmãos, minhas Irmãs
Vamos cantar nesta manhã
Pois renasceu mais uma vez
A criação das mãos de DEUS.  (Refrão)
Irmãos, minhas Irmãs
Vamos cantar: Aleluia, Aleluia, Aleluia!
Irmã flor que mal se abriu
Fala do amor que não tem fim;
Água Irmã, que nos refaz
E sai do chão cantando assim: Aleluia!
Irmãos, minhas Irmãs
Vamos cantar nesta manhã
Pois renasceu mais uma vez
A criação das mãos de DEUS.  (Refrão)
Irmãos, minhas Irmãs
Vamos cantar: Aleluia, Aleluia, Aleluia!

Doce é sentir
Doce é sentir em meu coração
Que humildemente vai nascendo o amor.
Doce é saber, não estou sozinho,
Sou parte de uma imensa vida,
Que generosa reluz em torno de mim,
Imenso Dom do teu amor sem fim.
O Céu nos destes e as Estrelas claras,
Nosso Irmão Sol, nossa Irmã a Luz
Nossa Mãe Terra com frutos, campos, flores.
O Fogo e o Vento, o Ar e a Água pura,
Fonte de Vida de tuas criaturas,
Imenso Dom do teu amor sem fim! (bis)

Centenário de Santa Clara
Meus olhos não conseguem esquivar-se
À herança de meu berço não me apego.
O olhar do meu SENHOR não quer disfarce,
Não posso resistir e assim me entrego.
(Estribilho) Me mostra teu espelho, Clara irmã!
Preciso dessa imagem cristalina!
Me ensina a cultivar, hoje e amanhã,
Ternura, paz e bem, em cada esquina.
O império da cobiça e violência,
Firmou-se e fez escola neste mundo.
Mas tenho de outro Mestre a referência:
"Quem abre o coração é mais fecundo."
(Estribilho) Me mostra teu espelho, Clara irmã!
Preciso dessa imagem cristalina!
Me ensina a cultivar, hoje e amanhã,
Ternura, paz e bem, em cada esquina.